Frio na pele

Ah, o frio! Chocolate quente, cobertor, vinho,… Sem dúvidas, o friozinho é muito gostoso para curtir, mas você sabia que sa pele precisar de cuidado no outono e no inverno?
As mudanças climáticas podem influenciar a saúde e a beleza da pele, os efeitos
podem ser sentidos diretamente na sensibilidade, hidratação e capacidade de renovação celular. Algumas dessas alterações climáticas podem afetar em como a pele reage aos estímulos e podem ser sentidas quase que, instantaneamente, de acordo com as variações de temperatura e umidade que ocorrem.
Quando a mudança de estação ou até de temperatura é muito brusca, o pH da pele é prejudicado, o que causa o aumento de oleosidade, resultando em vermelhidão e acne. Outro efeito do ressecamento da pele é coceira e irritação na pele, que é mais agressivo em quem possui quadros alérgicos e cútis sensíveis. Para continuar com sua pele linda nas estações geladinhas, siga algumas dicas:

  • Não tome banho com a água muito quente, opte por banhos mornos.
  • Hidrate-se. Bebebr água é fundamental para a saúde da pele.
  • Troque o seu sabonete comum por uma loção de limpeza hidratante,
    que além de evitar o ressecamento, também hidrata profundamente a pele.
  • Aplique seus hidratantes logo após o banho. É nesse momento que a pele está mais receptiva
    para absover os produtos.
  • Quando for escolher seu hidratante opte por fórmulas ricas em ácido hialurônico e ceramidas.

Lembre-se, consulte um especialista, caso sua pele apresente algum problema sério durante o frio.
Hidrate-se e curta o frio do melhor jeito.

É só TPM?

Quem não muda de humor durante o clico menstrual que atire a primeira pedra!
Todos os meses a mulher vivencia uma alteração hormonal com mudanças e efeitos no organismo que nem sempre são agradáveis. No início da menstruação ocorre uma produçõ exclusiva de estrogênio pelo ovário. Depois, em seu período fértil, inicia-se a fase de produção de progesterona. Mas engana-se quem acha que são apenas esses dois hormônios que enlouquecem o corpo feminino. Para proporcionar um meio adequado para o desenvolvimento dos óvulos e iniciação do mecanismo de fecundação, são envolvidos mais 4 hormônios. Inclusive, durante o período menstrual, a mulher também produz testerona, o que explica o aumento de desejo sexual neste período.
Alguns dos sintomas que essa confusão hormonal causa são: edema (inchaço), dores articulares, dores musculares, dor nas mamas, desconforto abdominal com alteração do hábito intestinal, cefaleia, palpitações, tonturas e aumento da oleosidade da pele e cabelo, com maior predisposição à acne e à seborreia. A variação hormonal é a grande causadora de fadiga e alterações do sono (dificuldade para dormir), irritabilidade, tensão, dificuldade de concentração e problemas de memória, acessos de raiva, choro fácil, mudanças no apetite com ânsia por comida e hipersensibilidade aos estímulos – a famosa TPM.
Se os malefícios não forem severos, alguns hábitos podem ajudar na diminuição dos sintomas. Invista em uma alimentação saudável, beba bastante água e faça exercícios aeróbicos de, no mínimo, 20 minutos todos os dias.

O Mais importante de tudo, é conscientizar quem estiver com você de que esses problemas são reais e não uma queixa sem embasamento. Todas as mulheres sofrem com a alteração hormonal, algumas mais, outras menos, mas todas já tiveram seus picos de mudança de humor.
Carinho e paciência ajudam, mas não esqueça do chocolate, por favor!

Cuide-se. Março é o seu mês.

Chegamos no mês das mulheres e resolvemos homenagea-las com algumas dicas de como manter sua saúde em dia para conquistar o mundo.

A dica de hoje é: consuma água e diminua a ingestão de sal. Alguns especialistas afirmam que, pelo fato de o consumo elevado de sal estar relacionado com uma maior excreção de cálcio na urina, há um risco maior de desgaste ósseo.

Em mulheres pós menopausa, a redução de consumo de sódio de 4g para 2g por dia resulta em um efeito positivo na densidade dos ossos.

O consumo excessivo de sal resulta em inchaço dos pés, pernas, barriga e demais regiões do corpo. A água flui em um ambiente com baixa salinidade.

Por isso a importância de se beber até dois litros de água por dia e diminuir o volume de sal dos alimentos.

Isso faz com que o consumo do líquido consiga limpar e rejuvenescer o corpo, influenciando até na perda de peso.

Fique ligada, no mês de março traremos dicas valiosas para sua saúde.Curta o seu mês com saúde e lembre-se sempre de procurar um especialista.

Divirta-se com proteção!

O carnaval chegou e unca é demais falar da prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis.
Organização Mundial da Saúde (OMS) estima a ocorrência de mais de um milhão de casos de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) por dia no planeta. Ao ano, estima-se aproximadamente 357 milhões de novas infecções, entre HPV, clamídia, gonorreia, sífilis e tricomoniase.
As DST’s são doenças causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios, transmitidas nas relações sexuais desprotegidas.
O melhor método de prevenção é o uso de preservativo nas relações. Além disso, é aconselhado que o mesmo preservativo não deve ser usado com duas pessoas diferentes.
Evite vestir roupas íntimas de outras pessoas.
Caso haja suspeita de infecção deve-se procurar uma unidade de saúde o mais rápido possível, seguir corretamente as recomendações do especialista até o fim do tratamento, usar camisinha em todas as relações, orientar as pessoas com quem você teve relação a procurar a unidade de saúde, mesmo que elas não apresentem os sintomas.
Quando a DST não é tratada de forma correta há o risco de esterilidade, aparecimento de determinados tipos de câncer no útero, pênis e ânus e nascimento de criança prematura, com lesões e morte fetal.
Esse tipo de doença causa corrimento, inflamações e feridas nos órgãos genitais, o que facilita a contaminação no vírus HIV.
Curta o carnaval com saúde e responsabilidade!

Hora de ver o bebê!

Toda mulher, quando descobre que é mãe, quer logo saber como está seu bebê.
A Eco morfológica é um exame extremamente completo, que analisa detalhadamente a formação e a saúde do bebê.
A Sociedade Brasileira de Pediatria indica as ultrassonografias morfológicas de primeiro e segundo trimestre, necessárias para avaliar as diversas estruturas do feto.
Na primeira morfológica, realizada entre a 11ª e a 14ª semana de gestação,
o índice mais importante a ser visto é a translucência nucal (TN),
parâmetro que mede o acúmulo de líquido na nuca. Se a medida estiver além do esperado, maior é o risco de a criança apresentar malformações ou síndromes, como a de Down.
Muitas mamães ficam curiosas para saber o sexo do bebê, porém neste primeiro exame é possível apenas um palpite, a confirmação por exame de imagem só acontece por volta da 17ª semana. Muitas mulheres optam por fazer uma ultrassom nessa época, apenas para sanar a curiosidade.
ntre a 18ª e a 20ª semana. Como nessa fase da gestação o feto já está bem desenvolvido, com os órgãos mais definidos, a confiabilidade do exame é muito grande.
Durante o procedimento, o médico radiologista é capaz de avaliar estruturas, como calota craniana, cérebro, tórax, estômago e rins, além dos membros e da genitália.
Malformações da coluna vertebral, mãos, pés, face e coração também têm um diagnóstico mais preciso.

Lembre-se do procurar um especialista com aparelhos de alta tecnologia para ter unformações mais precisas.

Seu check up está em dia?

Nossa vida está cada vez mais corrida, nos preocupamos com tudo e só olhamos para nossa saúde quando nosso corpo apresenta algum sintoma desconfortável.
Apesar de haver algumas idades específicas para começar a se submeter
a alguns procedimentos (como exame de próstata ou mamografia), é importante que as pessoas, de todas as faixas etárias, realizem pelo menos um check up por ano. Para isso, basta consultar um clínico geral.
Check ups regulares ajudam seu médico a detectar quaisquer problemas de saúde que seu corpo apresentar, desde o princípio. Seu médio solicitará uma lista de exames preventivos e físicos para verificar como você está.
Quando já foi detectado algum problema médico específico, é normal procurar um especialista, porém é de suma importância manter um laço com seu clínico geral, ele irá solicitar seus exames e encaminhá-lo para o melhor tratamento para o seu caso. Quando você cria essa aproximação
com seu médico, ele terá todos os registros de sua saúde e irá considerar seus principais fatores de risco pessoais e colocá-los em perspectiva para que você saiba o que é preciso trabalhar.
Os principais exames solicitados são:
Hemograma;
Exame de fezes e urina;
Verificação do nível de colesterol;
Índice de massa corporal (IMC) e testes de obesidade;
Verificações de diabetes;
Testes de pressão arterial;
Papanicolau (para mulheres que já perderam a virgindade);
Exame de próstata (para homens com mais de 40 anos).
Quando você está por dentro do que está acontecendo no seu corpo, evita ser pego de surpresa e tem tempo de sobra para cuidar de eventuais doenças!

Controle a oleosidade da sua pele.

Se sua pele é oleosa, você já sabe que, durante o verão, é preciso muito cuidado para conquistar aquele aspecto seco, iluminado e saudável.
Separamos algumas dicas para te ajudar a a lidar com a oleosidade nos dias quentes.

  • Higienização da pele:
    No calor, a pele passa a produzir mais sebo, resultando em um rosto com aparência brilhosa.
    O primeiro passo é usar um sabonete que ajude no controle da oleosidade (peça indicação à um dermatologista). Normalmente é indicado um produto com adstringência e limpeza mais profunda para remoção do sebo produzido pelas glândulas sebáceas.
    Caso você não faça a higienização correta, os poros podem ser obstruídos, ocasionando o surgimento de acne.
  • Esfoliação: De duas a três vezes por semana, após lavar a pele com o sabonete indicado, aplique o esfoliante com movimentos circulares.
    Esse processo é indicado para a retirada da proteína morta e sebo presentes no orifício dos poros. Escolha produtos com ativos naturais.
  • Hidratação: Quem tem a pele oleosa, costuma acreditar que não deve hidratar sua pele, mas o segredo é escolher produtos livres de óleo, com textura leve e de rápida absorção.
    Uma boa escolha são as águas termais.
  • Proteja sua pele: Utilize filtro solar que seja livre de óleos. Ele deve ser aplicado diariamente de duas em duas horas. A exposição solar, a curto prazo, nos causa a impressão de secar as espinhas, porém existe o efeito rebote, onde as glândulas sebáceas começa, a produzir mais óleo, tentando evitar o ressecamento.

A oleosidade da pele deve ser tratada, para manter o aspecto limpo e a saúde do seu rosto. Procure um dermatologista para avaliar sua pele e indicar os produtos ideais para você.

As micoses do verão.

Calor, sol, umidade e até mesmo a mudança de hábitos de higiene durante as férias, que nos levam a visitar diversos lugares diferentes, aumentam a chance de desenvolvermos algumas doenças, inclusive a micose.

A micose é uma infecção causada por fungos, pode atingir o couro cabeludo, unhas e pele. São mais comuns em países tropicais, pois o calor e a umidade facilitam a proliferação de fungos.

  • Saiba como evitar a micose do corpo:

Seque bem o seu corpo após o banho de mar, piscina e chuveiro.

Não fique com a roupa molhada por muito tempo.

Use roupas largas e bem ventiladas, evitando roupas justas e sintéticas. 

Use um talco absorvente e agradável uma ou duas vezes ao dia. 

Não use toalhas ou roupas emprestadas.

Escolha sempre roupas íntimas de fibras naturais como o algodão, pois as sintéticas prejudicam a transpiração. 

  • Saiba como evitar a micose nos pés:

Seque cuidadosamente seus pés, especialmente entre os dedos após o banho (se já estiver infectado, separar a toalha e lavá-la adequadamente após o uso). 

Utilize meias leves e as troque diariamente ou até mais frequentemente se transpirar muito. Meias de lã, sintéticas ou de algodão costumam manter os pés úmidos por muito tempo.

Opte por sandálias e sapatos abertos.

Use talco absorvente entre os dedos.

  • Micose nas unhas

Muito cuidado ao visitar a manicure! Certifique-se de utilizar material esterilizado, de preferência, utilize seu próprio material (lixa, alicate,…).

Evite deixar os dedos umidos, seque-os bem e se possível, utilize secador.

Não use toalhas ou luvas emprestadas.

Para saber o tratamento ideal para sua pele, caso você já esteja sofrendo com o problema de micose, procure um especialista!

Protetor Solar, sabemos usar?

Já estamos carecas de saber que o uso do protetor solar é indispensável durante todo o ano, mas é no verão que pensamos mais nesse aliado da saúde da nossa pele. É comum o surgimento de dúvidas a respeito desse assunto, por isso vamos ajudá-los a saber mais sobre o uso do filtro solar e saber escolher o que é mais indicado para sua pele.

A Radiação UVA é presente durante todo o ano, penetra profundamente na pele e é a principal responsável por seu envelhecimento. Já a radiação UVB, é mais presente durante o verão, penetrando de forma superficial na pele, porém a responsável por queimaduras do sol. Engana-se quem pensa que, por não haver vermelhidão, não foram prejudicadas. Estes raios também são grandes causadores do envelhecimento da pele.

Por todos os pontos negativos da exposição ao Sol, devemos prestar muita atenção ao FPS do protetor solar, mas você sabe o que é o fator FPS? Toda a pele tem um tempo que pode ficar exposta ao Sol sem ser prejudicada. O uso do filtro solar aumenta o tempo em que a pele pode estar exposta aos raios solares, por exemplo o protetor com FPS fator 15, garante proteção durante um tempo 15 vezes maior.

Depois de entender tudo isso, como escolher um protetor adequado? Você precisa saber o fototipo de sua pele, por exemplo, o fototipo I e II são o tipo de pele que fica apenas vermelha, sem bronzear, para este fototipo, o ideal são protetores com FPS 60 ou maior.
Os fototipos III E IV se caracterizam pela pele mais morena. Nesse caso, opte pelo FPS 50 no início do verão e diminua para o FPS 30 mais para o fim da estação, quando a pele já estará mais queimada. Os fototipos V e VI são aqueles de peles escuras, que não têm risco de queimadura, mas precisa ser protegida para evitar o câncer de pele com o FPS 30.

Em spray, creme e gel, oil free e oil control, toque seco ou não, que não sai na água ou com cor, são muitas opções, já encontramos protetores até para beber, o importante é você estar tranquio para absorver muita vitamina D sem prejudicar sua pele!

Quem tem medo da psoríase?

A causa da doença, de fato ainda é desconhecida, porém sabemos que seu surgimento pode estar ligado ao estresse emocional, predisposição genética e outros fatores internos e externos.
A doença é caracterizada pelo surgimento de placas vermelhas, escamosas e que causam coceira e ardor.
Quem sofre com este problema, normalmente tem medo da exposição da pele, mas você pode ficar tranquilo! O clima desta época do ano pode ser um aliado contra a psoríase, o Sol combate o problema e o clima úmido auxilia na hidratação da pele, engana-se quem acredita que esta doença piora no verão. Se tomados todos os cuidados indicados pelo dermatologista, a estação quente pode ser uma aliada contra o problema, aliviando as lesões causadas pela doença.
O banho de sol faz parte dos cuidados diários e fundamentais do tratamento, mas vale lembrar que é necessário algumas precauções quanto a exposição ao sol. Por exemplo, a pele dever estar hidratada(¹) antes de ser exposta aos raios solares.
A água do mar, que ajuda no processo de troca de pele, promove a redução da doença, mas é importante deixar a pele hidratada antes e depois da exposição à água salgada. Use cremes hidratantes definidos pelo seu médico (banhos de piscina e de mar podem causar ressecamento da pele).
Vale lembrar que a psoríase não é contagiosa e não é necessário recolher-se por conta deste problema tão comum.
Você pode e deve curtir o verão, faz bem para a saúde e para mente.

¹ Nos casos de psoríase eritrodérmica, variação incomum da doença e que atinge 75% do corpo, os pacientes não podem se expor ao sol.

Lembre-se sempre de consultar seu dermatologista.